Marialva viajou no tempo até à Época Medieval

O Município de Mêda organizou novamente, o Mercado Medieval de Marialva que se assume cada vez mais preponderante dentro do diversificado leque da oferta cultural e recreativa do concelho. Numa iniciativa que visa potencializar o património histórico e cultural do nosso concelho, a Aldeia Histórica de Marialva encheu-se de cor, música e alegria para dar as boas vindas aos cerca de 15.000 visitantes que acorreram a mais uma edição deste Mercado Medieval, e aceitaram o desafio da organização para se “Perderem no tempo”.

Em relação à última edição do evento, são vários os indicadores a ter em conta. Desde logo, o evento deixou de se cingir apenas à cidadela intra-muros, passando também a ocupar a zona do arrabalde. Tal facto permitiu que o número de expositores aumentasse consideravelmente quando comparado com a edição de 2017, ficando perto de uma centena de expositores distribuídos por áreas como o artesanato, os ofícios, os produtos regionais, e claro está, as tradicionais tasquinhas.

Do ponto de vista da animação, o Mercado Medieval de Marialva contou com cerca de 30 grupos, das mais diversas áreas, que vão desde o teatro à música, passando pela recreação histórica, arte equestre, esgrima e muito mais. Um leque de entidades que enriqueceu a oferta artística do evento para deleite dos visitantes.

Claro está que um evento desta natureza exige o envolvimento de várias forças vivas do nosso concelho. Assim, o Município de Mêda contou com a colaboração da Junta de Freguesia de Marialva, Agrupamento de Escolas do concelho de Mêda, Academia Sénior de Mêda, Orfeão de Mêda e do Centro de Formação Musical de Mêda, entidades que contribuíram para o enriquecimento e sucesso do evento.

Começou o Mercado Medieval na Sexta Feira dia 18, numa tarde solarenga dedicada aos alunos das escolas do concelho, dando a possibilidade aos estudantes de apreenderem um pouco mais sobre os usos e costumes medievais da história de Portugal. Pela noite, houve espaço par conchos e peças de teatro de rua, e ainda um espectáculo de fogo no largo da igreja de São Pedro.

Sábado, a programação do mercado Medieval era variada. Abrindo portas logo pela manhã, as ruas encheram-se de animação itinerante, que deambulando pelas ruas e vielas, convivia com turistas e visitantes. Pela noite, Marialva encheu-se de gente para assistir à apresentação de uma ópera sobre a história de D Dinis, pelo Centro de Formação Musical de Mêda, em conjunto com o orfeão de meda e a academia sénior de Mêda. De seguida, decorreu o já tradicional assalto ao castelo, desta vez dedicado ao período da guerra civil que opôs D Dinis ao seu filho, o futuro rei D. Afonso IV. À noite de sábado termina com um espectáculo de fogo na Capela dos Paços, seguido de um concerto do grupo Albaluna. Um dia em que nem a chuva impediu que o Mercado Medieval registasse “casa cheia”

Domingo, a festa continuou, plena de animação, com cortejo de encerramento, concertos, teatro, malabarismos, dança e ambiente festivo.

No rescaldo do evento, o Presidente da Câmara Municipal começou por agradecer a presença de todos os comerciantes, associações e artesãos participantes, bem como enaltecendo o trabalho de todos os grupos envolvidos, destacando que este evento, organizado pelo município, é fruto do trabalho de uma vasta equipa multidisciplinar, e que reflete a aposta na
dinamização cultural e turística das potencialidades do nosso território.

Para a história fica um evento que contou com 14937 visitantes registados à entrada do castelo de Marialva, distribuídos pelos três dias, certame que marca a abertura do ciclo de eventos culturais e recreativos levados a cabo pelo município, em exclusivo ou em parceira, que culminarão na Festa do Senhor dos Paços em Agosto, passando por, Encontro Ibérico de Matilhas, SantosPopulares, Marialva Pés de Cabra, Estágio de Orquestra e festival Mêda+.

Fotografias e Vídeo

Vídeos

Fotografias