Biblioteca Municipal inaugura exposição “Marcas do Património Europeu”

Para assinalar a passagem desta exposição que integra a promoção do Ano Europeu do Património Cultural e mostra dos 38 sítios “Marca do Património Europeu”, três dos quais portugueses, realizou-se hoje à tarde, na Biblioteca Municipal, a inauguração da exposição “Marcas do Património Europeu”  que contou com a presença da Dra Isabel Policarpo da Direção Regional da Cultura do Centro, do Presidente da Câmara Municipal, Dr. Anselmo Sousa, dos alunos do Agrupamento de Escolas do Concelho de Mêda e dos alunos da Academia Sénior.

Trata-se de uma exposição fotográfica constituída por um conjunto de 40 painéis, produzidos e enviados pelos responsáveis da Comissão Europeia, sendo que 39 apresentam uma imagem de cada sítio distinguido com a MPE, e um destes corresponde a um painel introdutório.

A Marca do Património Europeu (MPE) é uma iniciativa da União Europeia lançada em 2011 pelo Parlamento Europeu e pelo Conselho, com os objetivos de reforçar o sentimento de pertença à União Europeia por parte dos seus cidadãos, em especial dos jovens, com base nos valores e elementos comuns da história e do património cultural, valorizar a diversidade nacional e regional e incrementar o diálogo intercultural.

Atualmente, Portugal conta com 3 Sítios MPE, designadamente, a Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, uma das primeiras na Europa a organizar o seu acervo em catálogos temáticos e a permitir o acesso a livros proibidos; a Carta de Lei da Abolição da Pena de Morte (1867) que coloca Portugal como um dos primeiros países europeus a inscrever, no seu sistema legal, uma lei de abolição da pena de morte para crimes civis; e o Promontório de Sagres, finisterra de grande riqueza cultural e histórica e localização estratégica.

Os objetivos gerais da Marca do Património Europeu consistem em reforçar o sentimento de pertença à União Europeia por parte dos seus cidadãos, em especial dos jovens, com base nos valores e elementos comuns da história e do património cultural, valorizar a diversidade nacional e regional e incrementar o diálogo intercultural.

Em prol desses objetivos, a MPE procura realçar o valor simbólico e dotar de maior visibilidade os locais, eventos ou períodos que desempenharam um papel significativo na história e na cultura da Europa ou na construção da União Europeia.

A MPE distingue-se de outras iniciativas no âmbito do património cultural como a Lista do Património Mundial da UNESCO, a Convenção sobre o Património Cultural Imaterial da UNESCO ou os Itinerários Culturais do Conselho da Europa.

Não se trata, pois, do reconhecimento da beleza e valor arquitetónico dos Sítios, mas antes do seu valor simbólico. Não se trata de garantir a sua conservação, mas de garantir a oferta das atividades de divulgação, na sua dimensão pedagógica, especialmente dirigidas aos jovens.